TRAÍRAS COM RUBBER JIG !

TRAÍRAS COM RUBBER JIG !
Amigos leitores, agora neste quadro de dicas estarei passando a vocês uma modalidade top para pescar traíras em qualquer estação do ano. Todos nos sabemos que a pesca de traíras é uma das mais populares e praticadas por todo Brasil, sendo assim, hoje passarei um tipo de pescaria um pouco mais refinado para os pescadores que querem incrementar sua pescaria de traíras utilizando muita sensibilidade e diferentes equipamentos.
Técnica :
Nossa técnica consistirá em pescar as traíras com Rubber Jig, isso mesmo, aquela famosa isca usada para pescar Black Bass também tem a versatilidade de atrair as dentuças, basta atentar-se com algumas mudanças que passarei a vocês aqui.

O Rubber Jig :
Feito com uma cabeça de chumbo ou tungstênio preso à um anzol específico e munido de cerdas de borracha ou silicone de inúmeras cores, o Rubber Jig é uma isca de fundo que oferece um grande volume e faz com que os predadores se interessem bastante pela isca e seu trabalho. Vale ressaltar que existe inúmeros formatos de cabeça, porém as mais utilizadas por mim na pescaria de traíra é a Footbal Jig ( cabeça com formato de bola de futebol americano) e a Arky ou Cobra ( com o anti-enrosco) . Os Rubbers podem variar de 5 a 15g onde cabe ao pescador perceber a profundidade ou o tipo de estrutura que quer arremessar seu Rubber e aliado com a configuração de seu equipamento, escolher o melhor peso. Mas calma, irei passar uma base para vocês logo abaixo.

Trailers, Locais e Equipamentos :
Agora que já apresentei a vocês algumas informações sobre essa famosa isca então vamos falar mais especificamente da traíra. Eu prefiro utilizar rubbers de cerdas escuras, nas cores preto, vermelho, verde escuro e roxo. Partido disto, começaremos escolher os trailers no qual consistem em iscas softs que irão trazer mais volume e vibração para o rubber, fazendo com que fique mais atraente para o predador, sendo assim o trailer é de extrema importância principalmente quando você está procurando o padrão do peixe, podendo utilizar trailer’s de Grub, Double tail, single tail, shads e até criaturas, todas nas cores mais escuras, nas quais eu prefiro e acredito que dê mais produtividade quando o assunto é traíra, destacando os trailers de cor vermelho que são meus favoritos.
Agora com os trailers e Rubber’s montados, a procura do peixe tem que ser detalhada pois se tratando de traíras, podemos encontrá-las nos raseiros ( rubber Football com grub ou shad), nas estruturas ( rubber com anti-enrosco e trailers mais volumosos para retardar a caída da isca, Double tail ou criaturas) e no fundo ( rubber football com pequenos grubs e minhocas ). O trabalho da isca será de acordo com a atividade da traíra, mas normalmente a caída do rubber é primordial para uma excelente pescaria pois quando arremessado, deixe o rubber tocar o fundo e dê um tempo de 2 a 3 segundos para abrir as cerdas, só depois disso empregue o próximo trabalho ( toques sutis com a ponta de vara, arrasta no fundo ou na meia água, ou shakear ). Vale ressaltar que como a traíra não ataca por sucção como o Black Bass, temos que tomar cuidado com o tamanho do trailer, pois algumas vezes necessitamos reduzir o tamanho cortando-os, para que as traíras consigam acomodar melhor a isca na boca.
Já os equipamentos são um pouco mais específicos, onde varas de 6’’ a 6’6 pés de 20 a 25 libras de ação rápida são as mais indicadas, as carretilhas de perfil baixo com recolhimento rápido e molinetes no tamanho 2000 a 2500 atendem muito bem, ambos munidos com linhas de Fluorcabono de 10 a 14lbs ou multi de 30lbs, ambos com leader de 30 a 40lbs de flúor para evitar que a traíra corte a linha. O detalhe das varas nestas configurações tem o intuito de ter uma melhor fisgada e sensibilidade, pois temos que sentir os trailers trabalharem e também o rubber tocar o fundo, além da potência que temos que empregar na hora da fisgada , pois a traíra tem uma boca extremamente dura, o que exige uma libragem mais alta.
Enfim, espero que testem e tenham grandes capturas com esta dica, forte abraço a todos
Fernando Fisher !