HOTEL FAZENDA DUAS MARIAS

HOTEL FAZENDA DUAS MARIAS
Porque devemos ter qualidade em nosso descanso.

Amigos leitores e pescadores, esta não é uma matéria específica sobre pesca. A pesca é uma das atividades que nos leva a compensar os efeitos nocivos de nossa vida moderna e agitada. Mas existem outras possibilidades de compensarmos os desgastes do nosso dia-a-dia.
Basta procurarmos um lugar para descansar o corpo, a mente e o espírito. Atrelado a isso, um lugar bonito, calmo, tranquilo onde podemos esquecer de tudo, num ambiente diferente, livre de compromissos, dando um descanso ao nosso corpo e cérebro, tão exigidos.
Na sociedade moderna, desde que nascemos, somos preparados na vida para vencer, para conquistar segurança financeira, para evoluirmos, realizando muitas coisas. Assim, cada vez mais, ficamos condicionados ao trabalho, à família e a outros inúmeros compromissos. Tudo isso gera muita inquietação, ansiedade, angústia e às vezes até frustrações e infelicidade.
Assim, quero falar um pouco mais tecnicamente para vocês entenderem que acima de tudo rege a lei da natureza. Isto é, se só trabalharmos e ocuparmos continuamente, o corpo não vai aguentar. Ficamos improdutivos, desmotivados e até não pensamos direito.


Na lei da natureza o que vale é o equilíbrio. É bom trabalhar, mas é preciso descansar para restabelecer o corpo e a mente, assim seremos mais saudáveis.
Normalmente trabalhamos de dia e a noite, descansamos, mas no ritmo que vivemos, isso não é suficiente. Tá certo que tem o fim de semana para descansarmos, também, mas o que fazemos com o fim de semana? Arrumamos um monte de compromissos para estressarmos mais.
Cientificamente, temos em nosso cérebro o sistema nervoso Simpático e o Parassimpático. O Simpático é responsável por gerar adrenalina diante dos momentos de tenção, seja um imprevisto no trabalho, algo que não deu certo, uma injuria na rua. Tudo isso vai acumulando adrenalina. E o que a adrenalina causa? O Stress. E o stress é uma das principais razões de gerar muitas doenças físicas e mentais.
Então o que devemos fazer? Exercitarmos mais o Sistema Nervoso Parassimpático que é responsável pela produção da Endorfina, que dá a sensação de alívio, de calma, de tranquilidade, de paz, de felicidade. Dessa forma compensa os efeitos do stress. E para conseguir isso é preciso ter qualidade no descanso.
Amigos, falo por experiência própria, pois, depois de me tornar uma bomba de stress e alguns torresminhos, me enfartei. Ai descobri o outro lado. Quanto custa uma diária numa UTI. Só posso dizer que é muito, mas muito mais caro que um fim de semana num lugar bonito e gostoso.  Essa é a minha referência.
Na essência, temos que saber viver. Saber trabalhar, mas também saber descansar. Assim seremos pessoas saudáveis e felizes.
Todas essas explicações, amigos, é para apresentar e recomendar à vocês o Hotel Fazenda Duas Marias. Um lugar perfeito para fazer uma pausa em nossa vida agitada e usufruir as boas coisas que conquistamos. Localizado a 4 km de Holambra, na zona sul da cidade, mas pertencente ao município de Jaguariúna, possui uma estrutura para recebê-lo com muito conforto, cortesia, excelentes instalações, muitas belezas naturais. São 4 quadras de tênis, 4 piscinas, sauna, 2 campos de futebol society, belas paisagens e muitos passeios turísticos na região. Dispõe também de salão de jogos com sinuca, tênis de mesa, pebolim e mesas de carteado.
Um dos diferenciais é um grande lago de 168.000 m2 disponibilizado somente para os hóspedes, onde podem praticar a pesca esportiva de Tucunarés azul e amarelo, Tilápias, Traíras, Pacus e Carpas.
É um lugar planejado para você ter conforto e vivenciar só coisas boas. Muita tranquilidade e paz a 20 km de Campinas.
Ideal para famílias, grupo de amigos ou casal.  Dispõe de 46 apartamentos espaçosos, sendo que 36 são de frente para o lago, com belíssima paisagem. São equipados com TV de LED, frigobar, telefone, banheiro com aquecimento central, secador de cabelo, ar condicionado e Wi-Fi grátis. Nos finais de semana tem monitores para crianças com atividades específicas.
O melhor é que, para quem costuma viajar e têm referências, o custo do Hotel Duas Marias é bem convidativo, comparado com o nível de serviço e estrutura apresentada. Você tem a opção de hospedar com pensão completa (café da manhã, almoço e jantar, inclusos) ou diária, só com o café da manhã. O período mínimo para reserva é de dois dias, principalmente nos finais se semana. Só para ilustrar, o Hotel Fazenda Duas Marias é muito frequentado pela colônia japonesa de São Paulo que sabem apreciar as boas coisas do interior. E depois está bem próximo de Holambra e fazer um passeio, dentro das estufas cheias de flores, é inesquecível.


No restaurante, muita comida boa, prevalecendo a comida caseira, típica do Interior. No dia de nossa visita, houve opções de carnes, peixes, massas e guarnições de acompanhamentos com temperos muito gostosos. Destaque para uma Maminha feita na cerveja. Uma delícia.
Possui também, espaço para eventos corporativos, com capacidade para 200 pessoas.
De São Paulo são aproximadamente 140 km de distância. Seguindo pela rodovia dos Bandeirantes até Campinas, depois um pequeno trecho da rodovia D. Pedro I até a rodovia Dr. Adhemar Pereira de Barros, tomando o sentido à Jaguariúna.
O endereço é Rod. Campinas-Mogi Mirim, km 133,5 (Adhemar de Barros) – Fazenda Duas Marias, s/nº – Telefone: (19) 3802-1611 – site: www.hotel2marias.com.br – e-mai: atendimento@hotel2marias.com.br. Veja o site, faça uma consulta, acho que vale a pena.
Amigos, para pescadores é impossível fazer uma matéria e não falar de pesca. Então fomos lá, usufruir da estrutura do Hotel Duas Marias e mostrar aos leitores, adeptos da pesca o que esperam por vocês, lá.
Isso porque é possível reunir até 5 amigos e fazer uma reserva para hospedar no local e ter o privilégio de pescar no grande lago do hotel. Podem ser de 2, 3 ou 4 pessoas também. Os apartamentos são de diversos tamanhos. Mas lembre-se, o lugar é de descanso. Não vale perturbar a paz do lugar.
Reunimos uma equipe com foco na pesca de Tucunarés. O único que vive dentro dos Pesque e Pague sou eu, mas, escalado para fazer a matéria, então fui com a tralha que tenho e muita vontade de conhecer esse excelente lugar.
Após uma viagem tranquila por estradas boas e bem sinalizadas, chegamos na fazenda e de início nos surpreendeu a beleza e como é bem cuidado, as dependências do Hotel.
Depois de passarmos pela recepção, fomos conhecer toda a estrutura do hotel que é de excelente nível. Pudemos presenciar os hospedes tomando o café da manhã num ambiente amplo e gostoso, com a opção de serem servidos, dentro de vagões de uma velha locomotiva Maria Fumaça. Outros jogando tênis, animados. Muito bom.
Finalmente descemos para a margem do grande lago. Água limpa, a ponto de vermos o fundo e visualizarmos algumas grandes Tilápias e um casal de Tucunarés não muito grandes, passeando em nossa frente. Isso causou muita animação em nós pescadores.
Para a pesca, o hotel disponibiliza 4 barcos a remo, mas você pode levar motores elétricos, como foi o nosso caso. Levamos dois motores de 54 libras que deram conta do recado para a pesca o dia todo, pois o lago é grande e se for no remo é muito cansativo.
Outra opção é pescar a pé, batendo na margem que é limpa e acessível, mas com muitas estruturas na água.
Nesse evento, nossa equipe foi formada pelo Sr. Washington da revista Fishing News, seu filho Octávio, a Diana Ono, o Fábio Nomura, o Clóvis e eu, Nelson Chiba. Especialmente convidado, tivemos a presença do Michel Chiló, guia de pesca de Robalos em Cananéia. Muito competente e conhecedor da região. Veio especialmente para participar e colaborar nessa pesca de Tucunarés, onde também tem muita experiência.
Com 7 pessoas, 4 foram escaladas para a pesca embarcada, 2 em cada barco. Os três restantes

ficaram na margem. O pessoal que pescaram embarcados, tiveram o maior número de capturas, pela possibilidade de cobrir uma maior área e também acessar os melhores pontos de pesca. Além de ser muito mais confortável.
Para a pesca na margem, ficaram eu que não tenho muita experiência nessa pesca, a Diana que preferiu assim e o Clovis que chegou um pouco mais tarde.


Na pesca de margem, você tem a possibilidade de insistir muito em um ponto de pesca, mas por outro lado, é muito cansativo. Tem que andar muito. Haja visto que, por volta das 15:00 hs, não tinha mais pernas para caminhar. Fez um sol muito quente para agravar a situação.
Mesmo assim, a Diana, no período que pescou, teve algumas capturas interessantes de Tucunarés e uma Traíra. Ela Tinha que voltar mais cedo, por compromissos em São Paulo.
O Sr. Washington e o Michel, o Fábio e o Octávio fizeram a festa com muitas capturas, entre Tucunarés Amarelos e Azuis, Traíras e até um grande Cará que atacou a isca artificial. Foram muitos peixes, talvez por ser um lugar com pouco impacto de pesca.
Prevaleceu os equipamentos leves, como varas de 12 libras, carretilhas de perfil baixo com bom arremesso e micro molinetes de classe 500 a 1.000, para arremessar iscas extremamente leves.
Usamos diversas iscas como plugs de superfície (sticks), plugs  de meia água, pequenos (Baby Gold Zagaia de 5 gr, Cultiva Mira Shad de 4 gr e outras similares), cranks (Yo-Zuri 3D flat crank – 7,5 gr), jigs (de penachos) e também Metal Vibration. As mais produtivas foram as de meia água, pequenas.
Um detalhe importante é que os Tucunarés estavam em fase de procriação. Era possível vê-los aos pares (casal) mas não atacavam as iscas com facilidade. A solução foi insistir um pouco e depois de alguns arremessos em cima, o macho por irritação pegava a isca. Mesmo assim a equipe teve muitas capturas. Vejam as fotos dos belos peixes.
Nessa condição, a técnica é importante. Como não pratico há muito tempo, voltei sapateiro. Cheguei a fisgar dois exemplares, mas escaparam. Fiquei conformado porque quando os peixes subiram na superfície para saltar, logo atrás vinha a sombra da fêmea acompanhando. Vejam o exemplo de fidelidade na natureza. É muito bonito.
No final do dia, o Fábio para mostrar as Tilápias do lugar, armou algumas varas telescópicas na margem e tivemos a captura de alguns exemplares. Destaque para um fato inusitado. Entre as Tilápias, entrou um Tucunaré amarelo de bom tamanho e foi o Sr. Washington que estava perto que tirou o peixe. Para sair em uma foto na matéria, tirei a foto com o Tucunaré, comedor de massa. Vai entender.
Amigos, pescaria a parte, o que valeu a pena foi conhecer a estrutura do Hotel Fazenda Duas Marias. Um lugar excelente e de bom nível, onde podemos usufruir de muito conforto, investindo na qualidade de nosso descanso. Assim exercitando o lado Parassimpático do nosso cérebro, combatendo o stress e melhorando muito a nossa qualidade de vida.
Quero encerrar agradecendo o Sr. Fernando pela oportunidade de conhecer o Hotel Fazenda Duas Marias e também toda a equipe que nos recebeu com muito carinho e atenção. Um lugar aconchegante e inesquecível. Espero que muitos leitores tenha a oportunidade de ir conhecer esse belo lugar.
A todos que acompanham a revista Fishing News, quero agradecer o privilégio de tê-los como leitores, desejando muitas pescarias com sucesso, alegria, saúde e felicidades.
Um grande abraço a todos.

http://www.hotel2marias.com.br/

Nelson Chiba
Pescador de Pesque e Pague adepto da pesca esportiva.
Cel: 9 8289-7565
nelsonchibapesca@gmail.com