logo
TOPO


Pescaria no Rio Teles Pires

Pescaria no Rio Teles Pires

Pescaria no Rio Teles Pires

Quem um dia não sonhou em pescar um enorme peixe, e para isso nada melhor que ir no rio Teles Pires, morada dos grandes peixes, o rio Teles Pires já foi palco de várias quebras de record e ainda continua sendo lugar de grandes batalhas, muitas vezes quando criança entrava naquelas antigas lojas de pesca e começava admirar aquelas fotos com enormes peixes e nesses momentos na minha cabeça eu pensava que um dia irei conhecer este paraíso chamado Teles Pires, muitos anos depois em uma conversa com o Sr. Higino proprietário da pousada Jerusalém(hoje grande amigo) recebi um convite para conhecer a sua pousada, alguns dias depois preparei as minhas tralhas e segui viagem para Alta Floresta-MT, ao chegar no Aeroporto de Alta Floresta já havia um funcionário da pousada me aguardando para seguirmos viagem em rodovias de terra e pontes de madeira ,ali o asfalto ainda não tinha chegado, mas a viagem foi super tranqüila em caminhonete 4X4 muito confortável.

Após algumas horas de viagem chegamos ao local esperado, a pousada jerusalém lugar que será minha casa por cinco maravilhosos dias, as margens do rio Teles Pires, como chegamos no inicio da noite não tinha como sair para pescar neste dia, mas mesmo assim não perdi tempo,  já corri para conhecer meu guia de pesca e tirei algumas dúvidas, fiquei muito feliz em saber que o rio esta no seu nível normal e estava saindo muitos peixes, após um bom bate papo com meu guia Aureli, fui ao meu quarto dormir porque sabia que no dia seguinte não seria fácil as batalhas com os grandes peixes do rio Teles Pires, o dia amanhece e sou acordado por uma orquestra de pássaros , ao abrir a janela do meu quarto vejo o sol ainda meio tímido escondido no horizonte , após um ótimo café da manhã pego minhas tralhas e sigo rumo ao rio, lá já estava Aureli(guia) com o barco todo preparado para nosso primeiro dia de pesca, subimos rio acima aproximadamente 20 minutos  até chegar no primeiro ponto de pesca, preparamos o equipamento e jogamos a isca na água, após 30 minutos de espera a grande fisgada, fricção travada e mesmo assim o peixe leva linha como se nada tive-se  tentando segurar, a linha do carretel da carretilha começa sumir, nesse momento começo a me preocupar em perde o peixe a cada metro que recolhia ele levava o dobro, parecia um verdadeiro cabo de guerra, meus braços aos poucos ia perdendo forças mas a adrenalina ia repondo as energia novamente, alguns momentos achei que estava tomando controle da situação e fui trazendo o peixe, mas ao aproximar o peixe da superfície e perceber a luz do dia o peixe tenta mais uma vez tomar linha,  a briga já durava mais de 50 minutos e o peixe ainda tinha fôlego para continuar a batalha. Infelizmente em uma de suas arrancada a linha se rompe e foi um momento de frustração, mas isso seria as boas vidas ao rio Teles Pires, preparei novamente a vara com anzol e um belo pedaço de piranha e retornamos ao poço aonde tinha iniciado a grande batalha, alguns minutos de espera novamente sinto um grande peixe em minha linha, mas dessa vez prometi a mim mesmo que este não iria escapar e novamente e a batalha se inicia, nas levadas de linha percebo que este peixe também não e pequeno, alguns momentos a ponta da vara quase chega a relar na água, após um bom tempo de briga e um pouco de paciência consigo tirar o peixe da água, era uma bela pirarara, após algumas fotos, ela retornou para a água para poder dar alegria a outros pescadores, o fim do dia foi chegando e Aureli me leva em um ponto de ceva de tambaqui e ao chegar ao local percebi que os tambaquis estavam comendo a ceva e me convida para pescar tambaqui no próximo dia, mas já me avisa que os bichos são brutos.
A noite chega e vou para meu quarto descansar mas a ansiedade era tão grande que não conseguia fechar os olhos, todo momento olhava pela janela do quarto e nada de amanhecer, após muitas horas de espera e ansiedade escuto os pássaros cantar  era sinal que estava amanhecendo o dia, tomei o café o mais rápido possível porque não queria perde tempo, subimos cerca de 10 minutos de barco até chegarmos a primeira ceva de tambaqui, preparamos as varas, agora é só jogar a isca na água e esperar a fisgada, ficamos mais de 30 minutos em silêncio absoluto só escutando s canto dos pássaros e o som da água colidindo nas pedras ,  qualquer som fora do normal deve ser evitado nesse tipo de pescaria, porque os tambaquis tem grande facilidade para captar som de longo alcance,  como por exemplo: um coquinho caindo na água a dezenas de metros de distância, de repente vejo a minha vara envergar , a força era tão grande que por pouca coisa a ponta da vara não entrou na água , aquele monstro começou subir o rio em direção as corredeiras, em disparada a força era tanta que levou quase toda linha da carretilha,  o mais depressa possível nosso guia solta o barco e saímos em direção ao peixe, nesse momento tínhamos que ter muita calma para não haver nenhum erro durante a briga, após mais de 20 minutos de briga já posso ver o peixe próximo da superfície, nesse momento as pernas ficam tremulas e o coração dispara a adrenalina vai a milhão com medo de alguma coisa dar errado, aos poucos fui trazendo o tambaqui perto do barco, ao embarcar o peixe foi uma alegria total, a emoção e a força na hora da briga é indescritível, a cor esverdeada e a força do tambaqui podemos dizer que ele e o Incrível Hulk do rio , após a soltura do peixe preparamos novamente  a isca e lançamos a isca na água, não demora muito e sinto uma puxada violenta que por pouco não tira a vara de minhas mãos  e novamente o inicio de uma batalha entre pescador e peixe ,meus braços ainda não tinha se recuperado da briga anterior mas a adrenalina revigorava minhas forças, novamente o guia solta o barco e saímos atrás do peixe, em alguns momentos o peixe mostra sua força arrastando o barco contra a correnteza,  a linha do carretel da carretilha começa sumir,  a fricção não para de cantar e novamente estava com um bruto na ponta da linha após um bom tempo de briga com o peixe, começo a trazer ele próximo ao barco, após embarcar a sensação de conquista de capturar o grande oponente e depois solta-lo com devido respeito não tinha palavras para expressar naquele momento, infelizmente a hora e os dias passam muito rápido por aqui e chega a hora de voltar para casa, a cada lugar que conheço me transmite a emoção e a sensação peculiar e pescar aqui no rio Teles Pires não e somente pescaria e sim a beleza exuberante desse lugar que posso classificar como um verdadeiro paraíso, e se DEUS permiti, retornarei neste paraíso  chamado Teles Pires.


 

Voltar


Fotos


Topo