logo
TOPO


Um tesouro no quintal

Um tesouro no quintal

Um tesouro no quintal.
Pesca de Traíras na Billings.

Amigos pescadores e leitores, a pesca de Traíras é uma das modalidades que mais tem crescido entre os pescadores nos últimos tempos. Talvez por ser abundante e fácil de encontrar entre rios, lagos, represas e pesqueiros. Qualquer água parada, de boa qualidade é quase certeza de encontrá-las. Mas com certeza é a voracidade e a grande emoção que proporciona em sua pesca que tem estimulado muitos pescadores a aderirem a essa pesca fantástica.
E quem diria que bem próximo de São Paulo, hoje, existe uma forma de pescar muitas Traíras de uma forma controlada e muito divertida, além de ser um belíssimo passeio. Só é permitido a pesca embarcada na modalidade de pesca esportiva (pesque e solte). A regra é rígida. Não se mata um peixe.
Depois de muitos anos de preservação, a grata surpresa é saber que temos muitas Traíras na represa Billings, a menos de 30 km da capital. Só lembrando, na década de 1970, era comum algumas traineiras levarem centenas de pessoas para as ilhas da represa para pescarem e é lógico, o pessoal acampavam para passarem o dia. Infelizmente havia muita depredação, sujeira e lixo acumulado. Não sei se foi por iniciativa de autoridades essa prática acabou e daquela época pra cá, houve uma recuperação impressionante, transformando o lugar com paisagens paradisíacas e preservadas. Para quem não conhece, a represa Billings é um dos reservatórios que abastece São Paulo de água. É um mundo de água com dezenas de ilhas. Por isso gostaria de esclarecer que quem não tem experiência, não deve aventurar-se no meio desse labirinto onde depois de alguns minutos tudo é igual. Sei que hoje temos o GPS, mas lá não tem nem sinal de celular. Outra advertência é que de um momento para outro pode cair uma cerração onde não se enxerga 5 m à frente. Isso é muito comum na região. Nesse caso, até para o guia mais experiente é uma dificuldade.
Essa iniciativa é da loja de pesca Pesca e Camping (tel. 4354-0652), uma das melhores lojas do Riacho Grande, onde se você estiver interessado em fazer uma pescaria assim é só se informar com o Paulinho (9 9605-6652) ou o Junior (9 95611863). São os dois guias que cresceram na região e conhecem o lugar como a palma da mão, garantindo a segurança e o sucesso da pesca sem nenhum empecilho. Normalmente a pesca é feita com barcos bem equipados atendendo todas as legislações de navegação e segurança com motores de 30 e 40Hp e motores elétricos para o posicionamento do barco na hora da pesca. Além de conhecerem bem o lugar os guias são mestres nesse tipo de pesca, sempre orientando as melhores possibilidades para você ter sucesso. Posso dizer por experiência própria, pois nunca tinha feito esse tipo de pesca e vocês vão ver várias fotos minhas com belas capturas. Aqui deixo o meu obrigado ao Junior pelo meu sucesso. Atendimento Vip. Show.
A pesca é feita em locais longe da área urbana, depois de mais de 40 minutos de navegação onde só se vê natureza e nenhum sinal da presença humana.
Amigos, sabem o que é melhor, o custo é baixo para uma pesca embarcada. E você tem a opção de pescar o dia todo ou só meio período (período da tarde). Das 13:00 às 18:00 hs. Temos que levar em consideração também a proximidade, com baixo custo de combustível, não ter que pagar pedágio, o conforto de estar perto de casa e ter uma pesca que não difere em nada das grande pescarias de Traíras. Como por exemplo, alguns pescadores viajam até o Rio Grande do Sul para fazer uma pescaria dessas ou vão até mais longe como no Uruguai. Mas essas são para poucas pessoas pelo custo que tem. Agora muitos podem fazer uma pescaria embarcada por um preço de um jantar na pizzaria com a família. É a evolução da pesca. Além dos equipamentos, agora temos opções de pesca ao alcance de quase todos. Muito positivo isso.
Gostaria de ressaltar que essa pesca é controlada para não ter impacto negativo na região e também é a forma de manter o lugar sobre vigilância o tempo todo contra pesca predatória ou outros tipo de agressão. Mas para quem se dispor, vale a pena usufruir de todas as comodidades e conhecer um pouco mais do nosso quintal. É muito bacana e muito bonito. Vale a pena conhecer.
Além de tudo, você estará contribuindo para a sustentabilidade do lugar e da região pois a cidade de Riacho Grande vive da pesca.
Para demonstrar essa pesca, fizemos uma pescaria de meio período, no mês de janeiro de 2018, lembrando que foi no período de defeso em que a pesca extrativista é proibida, mas como o nosso caso é pesca esportiva (pesca e solte) é permitida.
Dia nublado, às vezes saindo um pouco de sol, outra hora garoando, mas foi muito produtivo.
Basicamente usamos iscas artificiais de superfície – Frogs e Ratos. E de fundo no sistema Carolina Rigs com chumbo Bullet de 5 g, anzol offset para iscas softs (sistema adaptado da pesca de Black Bass). Iscas softs como Criaturas (Salamandra), Worms, Grubs. Diversas cores, predominando as cores escuras.
Os Frogs proporcionaram os ataques mais espetaculares, com grandes estouros e também a possibilidade de arremessar a isca dentro do capinzal, não enroscando. Mas o peixe erra muito os ataques. Vale pelo desafio e ver os estouros na isca. É impressionante como ela é teimosa atacando várias vezes a isca em vários arremessos seguidos.
Agora de fundo com o sistema Carolina Rigs a produtividade foi maior, mas exige do pescador um pouco de habilidade e tato para sentir o chumbo tocar no fundo e vir dando toques na vara como na pesca de Robalos. Nesse caso quando a Traíra pega, vai sentir o peso e a corrida sutil. Arremessa-se sempre na beirada da margem ou do capim que ela vem atrás e pega a isca. No dia, a preferência foi por isca mais volumosas, com trabalho mais lento, lembrando que tem que esconder a ponta do anzol dentro da isca para ficar anti enrosco. No fundo tem muita estrutura. As vezes, até longe das estruturas elas pegam.
Varas de 17 ou 20 libras, 5.6” de comprimento é suficiente. Mas na pesca de fundo a vara mais longa de 6” proporciona fisgadas mais certeiras. Carretilha de perfil baixo, linha de multifilamento 20 libras e líder de fluorcarbon 0,52 mm. De molinete também é muito fácil e eficiente.
Essa é a receita para momentos de intensa emoção.
A pesca de meia água com plugs não é adequada porque enrosca com muita facilidade, pois tem muito capim no fundo. Já de superfície com Zaras, Sticks e sub superfície como as Twitch Bait é possível pescar com mais regularidade. Mas mesmo assim uma vez ou outra, enrosca. Para quem gosta de pescar com plugs é possível ir atrás das Traíras, mas escolhendo bem os lugares para os arremessos.
O Humberto que pescou comigo, testou várias iscas como Buzz Bait, o Rubber Jig em diversas cores de saias e que proporcionaram algumas ações, mas vejo isso como uma opção para os dias em que a forma tradicional de pescar lá não esteja funcionando. E só mesmo o Humberto para nos proporcionar essa experiência.
Amigos, entre tantas de médio porte que pescamos, saiu uma grandona com quase 50 cm. Já é uma Traíra de respeito. Se não falar que é aqui na Billings, todos iriam pensar que estávamos num lugar na Amazônia.
A pesca é ideal com dois pescadores, mais o guia. Dessa forma todos pescam com conforto no barco sem se preocupar em cruzar as linhas nos arremessos. E depois o custo da pescaria dividido entre duas pessoas fica um excelente custo benefício.
Convido a todos, não importa a região de São Paulo, para conhecerem essa pescaria, a 30 minutos da capital. Basta ligar ou ir na loja Pesca e Camping no Riacho Grande e procurar pelo Paulinho ou o Junior que eles vão explicar como tudo funciona. Inclusive dando dicas de tralhas, iscas e qual a melhor forma para você pescar.
A saída é de uma marina no Riacho Grande, bem próximo do centro, onde é possível deixar o carro dentro da marina sem custo nenhum. Muito prático para chegar e também para sair.
Mais uma grande opção de pescar, de forma consciente, prestigiando o que é nosso. É um lugar que sempre foi associado à poluição, à lixo e sujeira. Mas agora nos oferece águas límpidas, muito verde, muita natureza de fauna e flora. Assim, quando bem cuidada, a natureza nos devolve tudo de bom de uma forma abençoada. A região toda com dezenas de enseadas, grotas, ilhas, proporcionam paisagens lindíssimas.
Gostaria de agradecer a todos que participaram dessa pescaria para apresentar as Traíras da Billings. Convidados tivemos o Humberto Kinoshita e o Willian Shimoki. Pela revista Fishing News, o Sr. Washington, o Octávio e eu Nelson Chiba. Os guias Paulinho e Juninho em dois barcos. Belíííííssima pescaria.
Desejo muito sucesso ao pessoal da loja Pesca e Camping nessa nova empreitada. E que cuidem com carinho do nosso quintal, não deixando que matem as Traíras ou depredem o lugar. Assim, esperamos que a cada dia fique melhor, proporcionando muitas alegrias aos pescadores, transformando-se numa referência de pesca em São Paulo e região. Devemos seguir o exemplo dos argentinos que preservam os rios deles com muito rigor, atraindo o turismo da pesca, sempre proporcionando muitos peixes aos pescadores.
Um grande abraço a todos.

Nelson Chiba
Pro Staff da Fishing News
nelsonchibapesca@gmail.com
YouTube: Nelson Chiba 

 

Voltar


Fotos


Topo